Andrea Zambelli Bais

Andrea Zambelli Bais

Automation Engineer

Agordo, Itália

The Traveler

Conte-nos o seu caminho na Luxottica.

Trabalho na Luxottica há 4 anos.
Tudo começou no Dia da Carreira na Universidade de Trento. Fiz a minha primeira entrevista lá, e fui contratado logo após a graduação para um estágio em Agordo na equipe de Fabricação NPI. No fim do estágio, tive a oportunidade de trabalhar na equipe de Processo de Qualidade de moldagem de metal. A experiência de um ano me deu a oportunidade de conhecer o produto e todos os processos de fabricação por trás dele. Nunca pensei que fosse tão complexo construir uma armação!
No fim de 2016, recebi a proposta de gerenciar um desafiador projeto de automação de máquina CNC. Aceitei com entusiasmo pois isso era exatamente o que eu tinha estudado por 5 anos. Desde então, trabalho no Departamento de Automação, gerenciando diferentes projetos na fábrica de Agordo. Desde o início de 2019, também acompanho alguns projetos na fábrica RX de Sédico.

O que você ama do seu trabalho?

Para mim, a Luxottica é sinônimo de dinamismo e paixão.
O que eu mais amo é que todo dia é diferente. O ambiente é tão dinâmico e você sempre se depara com desafios que o mantêm motivado.

Qual é o seu lema e por quê?

Gosto de dizer “Saia da sua zona de conforto” porque é o único modo de você melhorar.

Quais são as competências mais importantes para a sua função?

A minha função exige algumas competências profissionais técnicas no setor da automação industrial: robótica, sistemas inteligentes de visão, mecânica, eletrônica, HMI, etc. Contudo, acho que as habilidades mais importantes são as comportamentais: liderança, capacidades de comunicação e organizacionais... Essas são as que você precisa para gerenciar um projeto do começo ao fim.

Que conselho você daria aos estudantes universitários e aos profissionais jovens que estão pensando em uma carreira no seu ramo?

Acredito que no fim da universidade, pouquíssimas pessoas sabem exatamente que trabalho gostariam de fazer. Meu conselho é experimentar o máximo de trabalhos e funções que puder na mesma empresa. Sou um apoiador da rotação de trabalho pois isso lhe dá a possibilidade de entender o que você realmente quer fazer no futuro. Óbvio, uma empresa multinacional como a Luxottica é o lugar perfeito para fazer isso.
Para quem gostaria de ter uma carreira na engenharia, eu diria: aumente as suas competências técnicas, mas não subestime as suas competências comportamentais. São elas que farão a diferença.

Como funciona a colaboração no seu escritório?

Colaboração no escritório é vital. Cada projeto é o resultado do trabalho de muitas pessoas, cada uma no seu domínio específico. Quando construímos uma nova máquina, é sempre um resultado de equipe.

Você teve mentores influentes no seu tempo aqui? Como eles influenciaram positivamente a sua carreira?

Não diria que tive um mentor, mas aprendi de vários chefes e colegas que tive nestes 4 anos. Algo interessante na Luxottica e especialmente em Agordo é que existe uma boa mistura de tradição e “novatos”. Tive o prazer de trabalhar com pessoas com mais de 30 anos de experiência na empresa, bem como com gerentes jovens com incríveis carreiras profissionais. Dos mais experientes, aprendi a importância da paixão, sacrifício e respeito. Os mais jovens me deram entusiasmo, determinação e pensamento inovador.

Qual é a lição mais importante que você aprendeu aqui?

Uma vez meu primeiro chefe me disse: “É sempre melhor fazer algo e falhar do que não fazer nada. A Luxottica lhe dá essa possibilidade.” Uma lição: seja ativo, dinâmico, autônomo... com respeito.