Christian Pollazzon

Christian Pollazzon

Metal Frames Italy Manager

Agordo, Itália

THE EXPLORER

Como foi o seu caminho na Luxottica, e aonde ele levou você?

Trabalho na Luxottica há 1 ano e 8 meses. Comecei a minha experiência aqui em 2 de novembro de 2017.
Por ter vindo da engenharia do mundo automotivo, que tem bem pouco em comum com o setor ótico, precisei aprender tudo do zero. Felizmente, a empresa e o grupo onde fui inserido me deram essa grande oportunidade, e pude passar tempo em todos os departamentos e organizar uma longa série de encontros com figuras-chave da empresa. Durante essas horas “personalizadas” tive a possibilidade de fazer muitas perguntas, para poder ter uma visão mais clara sobre a estrutura empresarial e entender cargos e objetivos das várias partes em que a Luxottica está estruturada. Após uma primeira fase junto ao departamento da oficina de Agordo, e 8 meses no Departamento Técnico, meu papel agora é Diretor Itália de Armações de Metal há 3 meses.
No meu grupo cuidamos do projeto e industrialização de todos os óculos de metal, transformando assim os que são esboços ou protótipos, em modelos 3D que podem ser industrializados. Definimos os desenhos 2D de todos os componentes que constituem o óculos e projetamos uma parte dos equipamentos para os realizar, com processos de cunhagem, corte, dobragem e os mais variados tipos de filmagem com controle numérico.

Qual é o seu lema?

Existe sempre uma solução, você só precisa descobrir.

Como você descreveria a cultura Luxottica?

É uma cultura corporativa muito profunda e arraigada na região que está inserida. Com quase 60 anos de experiência, todos os funcionários atuam com as diretrizes que vêm diretamente do Presidente. Com o decorrer dos anos essa cultura se tornou um exemplo de Segurança Social para muitas empresas italianas, mas também para muitas multinacionais. Fiquei sem palavras quando, no primeiro jantar de Natal em que participei, ao entrar o Presidente, os quase 5000 convidados se levantaram e começaram intermináveis aplausos. Aí compreendi a enorme gratidão que os funcionários sentem em relação a quem criou a Luxottica.

Qual é o projeto mais desafiador no qual você trabalhou? E qual foi o resultado?

Depois de apenas 6 meses de trabalho recebi a proposta de visitar a Luxottica Tristar em Dongguan, visando industrializar alguns componentes complicados, cujo projeto eu tinha acompanhado. Era a minha primeira experiência naquela parte do planeta, porque nos projetos anteriores eu tinha trabalhado muito com a Europa e os Estados Unidos, mas nunca com o Oriente.
Após poucos dias de estudo das dinâmicas dessa nova realidade, criei ótimas relações com os colegas e, a cada dia, os resultados eram evidentes. Ao voltar eu me sentia muito orgulhoso porque tinha conseguido levar todas as amostragens dos componentes; além disso, tínhamos começado a enfrentar uma boa parte dos problemas que íamos encontrar durante a produção.

Que conselho você daria aos estudantes universitários ou aos jovens profissionais que pensam em uma carreira no mundo da engenharia?

O maior conselho que posso dar é ser humilde e curioso. A curiosidade, além de ajudar a entender tantas coisas, faz com que a gente se apaixone pelo produto, um elemento fundamental para alcançar bons resultados.

Você tem a oportunidade de dar treinamento ou ajudar colegas com menos experiência a crescer? Você acha isso importante?

Sim, com os jovens estamos realizando novos estudos e novas abordagens de projeto, e é muito estimulante ver os resultados que estão surgindo. A cada dia surgem novas ideias, e a minha contribuição consiste em ajudá-los a definir as prioridades e o melhor caminho possível para alcançar, analisar e apresentar os resultados obtidos.

Você consegue manter o equilíbrio entre seus objetivos profissionais e a sua vida pessoal?

Sempre fui muito apegado à cidade onde nasci e às montanhas, e até hoje nunca foi possível conciliar o trabalho com a vida aqui. A Luxottica está me proporcionando essa maravilhosa oportunidade. O ambiente de trabalho e o meu estilo de vida se conciliam bem. Quando estou no trabalho fico muito concentrado e focado em completar as atividades necessárias ou as que tenho por objetivo, mas ao mesmo tempo quando saio do trabalho consigo me desconectar de modo a poder me dedicar a outras atividades de voluntariado e de apoio à administração municipal.

Se você tiver de escolher uma frase, para descrever a experiência na Luxottica aos seus amigos, qual seria?

Tente e você vai ver! Nunca poderia imaginar que encontraria tanta engenharia atrás de um produto como os óculos.