Giulia Agnoletto

Giulia Agnoletto

Designer

Milão, Itália

THE CREATOR

Há quanto tempo você trabalha na Luxottica? Como foi o seu caminho, e aonde ele levou você?

Quase 5 anos! A minha impressão é que são apenas 8 meses. Comecei a minha formação na Luxottica desenhando para uma das principais licenças do nosso portfólio, para então dar a minha contribuição em um número cada vez maior de marcas.

O que você mais ama do seu trabalho?

O que mais me dá satisfação é ver os óculos que eu desenho serem produzidos, e ainda mais quando cruzo por acaso alguém usando esses óculos, talvez passeando pelas ruas no meio da cidade.

Qual é o seu lema, e por quê?

Eu cresci na montanha, e desde criança os meus pais sempre me levaram para fazer trekking. Um dia quando eu estava muito cansado, meu pai me disse: “Se você quiser chegar no cume não tem que continuar a olhar para ele, porque vai parecer que você nunca chega lá. Você deve pensar nos seus passos, focar no que está ao redor e nunca parar de caminhar. Você vai ver que vamos atingir o topo muito mais rápido do que você pensa”.
Daquele dia em diante aplico esse conselho em tudo e para tudo: um passo por vez, sem parar e curtindo o caminho.

Quais são as competências fundamentais para a sua função?

Acho que uma das competências mais importantes para um designer no meu papel seja a de compreender e reinterpretar a estética de várias marcas. É um exercício de equilíbrio entre o próprio gosto e o que é certo para a história da marca. Um texto que escrevemos para um leitor que não conhecemos.

Qual foi o maior desafio que você encontrou no seu caminho, e como você conseguiu vencê-lo?

Com certeza entender o universo complexo e com muitas nuances de uma realidade tão grande.
O produto na Luxottica está no centro de tudo, e ser o autor dele obriga você a ganhar experiência em áreas em que você não pensaria em entrar.

Qual é o projeto mais desafiador no qual você trabalhou? E qual foi o resultado?

Justamente agora estou lidando com o projeto mais desafiador. Estamos projetando um novo caminho para a Arnette, em todos os seus aspectos: desde a identidade, o produto, até a comunicação. Para mim é o maior e estimulante porque comportará muitas mudanças, especialmente a nível de produto e linguagem. Assim, tivemos a oportunidade de escrever as novas regras de estilo de uma house brand e - vamos torcer – esperamos que seja o início de um grande sucesso.

Que conselho você daria aos estudantes universitários ou aos jovens profissionais que pensam em uma carreira como designer na Luxottica?

Saber se relacionar com os outros é tão importante quanto saber fazer alguma coisa. A capacidade de relacionamento interpessoal e o talento são a combinação fundamental para obter bons resultados.

Você tem a oportunidade de dar treinamento ou ajudar a colegas com menos experiência a crescer? Você acha isso importante?

Creio que instaurar um clima colaborativo e livre de hierarquia ou de “patamar” entre os meus colegas e eu, seja importante para favorecer a troca, para nos apoiar e crescer juntos.